quarta-feira, 13 de junho de 2018

Fernando de Bulhões – Singular Santo e Doutor Cognominado António


001 Santo António. Igreja de Massamá - Sintra
Santo António foi e é um Bem Cultural em quase todo o Mundo de cultura de tipo ocidental e não só. Nasce em Lisboa nos finais do século XII, junto à Sé. A fé e o acaso levam-no até à Península Itálica onde vem a falecer na localidade de Pádua em 1231.

Com fama de santo milagreiro, canonizado poucos meses após a morte, cujo processo foi dos mais rápidos da História, devido ao apreço e notoriedade de que gozava.
002 Voz do Operário - Lisboa
Para lá de santo é dos poucos Doutores da Igreja, sendo o único português a receber esta insígnia.

Foi, também, e a nível mundial, o primeiro Doutor dos Frades Menores da Ordem dos Franciscanos.

Dotado de excelentes dons de Comunicação

A Ordem dos Franciscanos aproveita estes dons do Santo português para a transmissão de mensagens. Reconhecendo que: “Falava numa língua e era compreendido por todos […] independentemente da nacionalidade de cada um. Houve casos de se juntar até 30 mil pessoas num só sermão!”.
Voz do Operário - Lisboa
Quando os opositores desdenharam da sua popularidade e comunicação, consta que António se ausentou e foi pregar aos peixes. “[…] O resultado foi surpreendente: milhares de peixes de variados tipos e tamanhos aproximaram-se com a cabeça fora da água […] e falou para eles […]” (cf. Arautos entrada infra)
Na Arte tem representação em vários suportes: na forma de escultura, pintura, desenho, numismática, filatelia e museografia, com destaque para o Museu da Cidade, Museu Antoniano de Lisboa e Igreja de Santo António, junto à Sé.
Carnide - Lisboa
Tendo crescido junto à Matriz e estudado na vizinhança, em São Vicente de Fora, não admira a densidade de representação artística na cidade. São dignas de nota as manifestações populares do enfeite das ruas, escadinhas, largos e outros espaços públicos com destaque para os bairros e sítios com antiguidade.

O mês de junho marca, por assim dizer, as festas estivais onde comparecem conterrâneos e residentes de várias partes do mundo, reunidos pelo cunho religioso, artístico, etnográfico, histórico e copiosa animação.
Tags: arte, comunicação, fé, festas populares, Lisboa, museologia, Pádua, Santo António

Fontes em linha:

- ANCIÃES, Alfredo Ramos – “Festas juninas – do paganismo ao popular” http://cumpriraterra.blogspot.pt/2015/06/45-festas-juninas-do-paganismo-ao.html , acedida em 13.06.2018

- Arautos do Evangelho; Bento XVI et al. – “Santo António” http://www.arautos.org/especial/27004/santo-antonio.html , acedida em 13.06.2016

 

quinta-feira, 7 de junho de 2018

DA QUEDA DO IMPÉRIO ROMANO DO OCIDENTE E DE COMO A VISÃO DE IMPÉRIO INFLUENCIOU A EUROPA E A EXPANSÃO PORTUGUESA



001 São Bento

 Destaco três importantes figuras na defesa e preservação da romanidade que possibilitaram a elevação da Europa:

 Figura 1- Bento de Núrsia (*480; +547). (Cf. Anciães, Alfredo Ramos e bibliografia anexa ao post em referência in. http://cumpriraterra.blogspot.com/2018/05/bens-culturais-universais-bento-de.html )

002 Clóvis

Figura 2- Clóvis (cª *466; +511) Primeiro rei Franco convertido ao catolicismo por influência da sua mulher, Clotilde de Borgonha. O início da dinastia merovíngia é relativamente contemporânea de São Bento. A acção deste monge com o seu exemplo e a sua organização social muito influenciou a Europa no pós queda do Império romano.

 

O reino de Portugal recebeu influência destes organizadores. A Comunidade e Regra de São Bento foram introduzidas no nosso País, nomeadamente nas regiões de Entre Douro e Minho e Coimbra. «[…] Assim como o Império bárbaro submeteu o Império Romano pela força, S. Bento, pela fé, pela palavra, submete todo o Império bárbaro. Há uma inversão» (cf. Os beneditinos em Portugal […] in http://www.mosteirodesingeverga.com/mosteiro/antiga_congregacao.html).

Portugal conta inclusivamente com o primeiro Conde, D. Henrique de Borgonha e seu filho - o primeiro rei – D. Afonso Henriques, ambos favoráveis às ordens monásticas e militares que estariam presentes nas reconquistas e na expansão.

 Figura 3- Carlos Magno (*742, Liège, Reino Franco ; +814, Aachen, Alemanha). Com a influência desta figura e sucessores, a Europa reorganiza-se e amplia as bases culturais que iriam fazer do velho continente um motor de globalização.

003 Imperador Carlos Magno

 A arte como recurso prático e simbólico demonstra como a Europa é herdeira da romanidade. A primeira catedral no centro/norte da Europa, situada em Aachen, localidade também conhecida por Aix-la-Chapelle na designação franca e ainda Aquisgrano, em português. Nesta catedral situada na Alemanha, junto aos Países Baixos, repousam os restos mortais do primeiro rei da dinastia carolíngia.

 SIMBOLOGIAS ROMANO-EUROPEIAS

 

A catedral de Aachen encontra-se alterada em relação ao original. No entanto, nela prevalecem elementos importantes datados da Idade Média, incluindo a capela palatina. Em minha opinião, esta catedral prossegue uma imagem de Império, através da arte e cerimoniais de coroações de reis e imperadores à maneira da latinidade e romanidade. A edificação e ornamentação inserem-se numa estratégia de aliança da realeza com o Papa, como forma de imaginário, saudosista e identitário do Império Romano, visando, assim, prosseguir o legado de Roma. Nesta catedral está patente a influência cristã da romanidade, segundo a recomendação dos concílios: Niceia, 325 (1); Constantinopla, 381 (2); Éfeso, 431 (3); Calcedónia, 451 (4); Constantinopla II, 553 (5); Constantinopla III, 680-681 (6) e Niceia II, 787 (7).

A descrição sumária que aqui apresento, visa destacar características locais, de influência do norte. Exemplo: o estilo gótico. Trata-se duma obra mandada edificar por Carlos Magno, cerca do ano 790 e continuada pelos seus sucessores. Nesta Catedral encontra-se a sepultura de Carlos Magno, também designado Imperador do Ocidente.

Considera-se que o título imperial passou dos romanos para o reino Franco, em 800 d. C., o papa Leão III coroou o rei dos francos, Carlos Magno, imperador e este, por protecção à Igreja católica, na qualidade de patrício dos romanos e por força da sua dignidade imperial, condenou os perseguidores do pontífice à morte, condenação que foi retirada por intervenção do próprio papa.” (8).
Bens Culturais da Humanidade

Na capela mantêm-se os traços bizantinos e germânicos. A catedral recebe uma das primeiras classificações da Unesco como Património da Humanidade e isso deve-se, certamente, ao seu significado, como obra-prima da Europa, de influência romana e cristã. Consta que a capela palatina tem origem no tempo do pai de Carlos Magno (Pepino, o Breve) para servir de guarda e veneração de relíquias; entre elas, uma de singular importância. Trata-se da capa de São Martinho de Tours (Panónia, *316 ; Gália, +397). Crê-se que a própria designação de capella, hoje associada a pequeno templo, provém exatamente da função inicial de acolhimento e preservação da capa, como peça relíquia, com que o santo ficou célebre ao dividir o seu manto com um pobre encontrado no caminho. Outro aspeto em comum com o Império Romano é o facto da estrutura da capela se basear na Basílica de São Vital de Ravena (império romano, actual Itália). Consta ainda que os mármores das colunas e os bronzes das grades do interior foram importados de Itália. Contudo são introduzidos alguns novos elementos, característicos da nova geografia da Europa que iria apostar no estilo em altura, dando origem à arte gótica, sem prejuízo de fazer de Aachen/Aix-la-Chapelle/Aquisgrano uma continuação de referências do Império Romano

 A charola do Convento de Cristo de Tomar será influenciada na analogia arquitectural com a capela palatina da catedral de Aachen

A planta e alçados interiores com oito lados simbolizam a eternidade, o poder celestial na Terra, o dia seguinte ao da criação e ainda o número preferido pelos Cavaleiros Templários (9).

Nos mosaicos da capela, figura Cristo rodeado por anciãos. - uma imagem semelhante à que aparece no Livro da Revelação/Apocalipse, segundo São João. Esta marca é, pois, outro ponto de contacto da fé sanjoanina, prosseguida pelos Templários. Temos portanto na capela da catedral de Aachen e de Tomar um sinal bíblico acerca do tempo em que foi escrito este Livro do Apocalipse (séc. 1 d.C.), retransmitido para o mundo cristão. O trono de Aachen está construído em mármore, proveniente da capital Romana. Também as colunas de capitéis coríntios foram importadas por Carlos Magno da cidade de Ravena. Tudo para imitar o Império Romano. Desde Carlos Magno, século VIII, até 1531, foram coroados na Catedral de Aachem três dezenas de monarcas.

 Outras simbologias patentes na arte


004 Imperador Carlos Magno

Sublinho ainda que a figura/retrato de Carlos Magno (cf. http://pt.wikipedia.org/wiki/Carlos_Magno;  acedido em 8.11.2014) apresenta a mão direita segurando uma espada e a esquerda detém um globo contendo uma cruz. Será uma versão precoce dos cruzados e templários. Lembra a Ordem de Cristo com a futura esfera armilar portuguesa. No escudo de armas com fundo azul, aparecem três flores-de-lis que representam as monarquias francas e são também um sinal de unidade do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ou seja, está aqui representado o conceito/mistério da Santíssima Trindade: as três folhas da flor-de-lis estão unidas com um laço natural. Este conceito de unidade da Trindade vinha-se revelando desde o Concílio de Constantinopla do ano de 381 (v. notas infra, concílios 1 a 7).

 

Unidade dos Poderes Político-Religioso

O poder político franco-germânico e o papado uniram-se como forma de contornar a situação vulnerável da Europa, sobretudo após o poder de Constantinopla se ter distanciado da antiga Roma. As vantagens resultarão positivas para os dois lados – os povos da Europa procuram continuar a cultura e religião do antigo Imperio, em torno da figura pontifícia que passa a representar a unidade e a autoridade perdidas com as invasões e as disputas de poder.

 

A queda e desmoronamento do Império Romano foram, portanto, relativos

Constata-se que houve várias formas de continuidades de influência e de poder à maneira romana, nomeadamente com as dinastias merovíngia e carolíngia. Estas continuidades são prosseguidas nas realezas e reinos da Europa da Idade Média e Moderna e, em parte, no mundo onde os Europeus se estabeleceram e relacionaram.

Neste ponto de vista, parece-nos que o Império Romano e a latinidade/romanidade não desapareceram. Contudo, daqui resultará um certo choque de civilizações, entre o cristianismo e o islamismo, por exemplo, sendo que as comunidades islâmicas viram desaparecer alguns dos territórios que haviam conquistado durante a Idade Média.
Tags: Aix-la-Chapelle, Aachen, Arte, Carlos Magno, Charola, Convento de Cristo de Tomar, Clóvis,  Roma Antiga, São Bento

Notas

Concílios de:

(1)Niceia, 325.  “Condena o Arianismo e proclama a igualdade de natureza entre o Pai e o Filho”. É também deste Concílio que sai a oração do Credo.

(2)Constantinopla, 381. “Afirma a natureza do Espírito Santo e estabelece que o bispo de Constantinopla receberá honras logo após o de Roma”.

(3)Éfeso, 431. “[…] Afirma […] a maternidade divina de Maria”

(4)Calcedónia, 451.  “[…] Afirma a unidade das duas naturezas completas e perfeitas em Jesus Cristo, humana e divina […]”.

(5)Constantinopla II, 553. “[…] Condena os ensinamentos de Orígenes […]”.

(6)Constantinopla III, 680-681. “[…] Dogmatiza as duas naturezas de Cristo condenando o  monotelismo […]”.

(7)Niceia II, 787. “[…] Regula a questão da veneração de imagens (ícones) condenando os iconoclastas [os que são contra a existência de imagens…]”, logo este Concílio torna possível a continuação da veneração de imagens personificadas ou endeusadas.

(8)Cf. Lista dos Imperadores do Sacro Império Romano-Germânico -  http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_imperadores_do_Sacro_Imp%C3%A9rio_Romano-Germ%C3%A2nico

(9) A primeira sede dos Cavaleiros Templários foi na Mesquita de Al-Aqsa no chamado Monte do Templo, em Jerusalém. Os Cruzados que aqui se instalaram chamaram-lhe Templo de Salomão, por o mesmo ter sido construído sobre as fundações do Templo dedicado a este Profeta. Por esta via, os Cavaleiros que foram na Cruzada e aqui se instalaram passaram a ser conhecidos por Cavaleiros do Templo ou Templários.

Fontes

-Einhardi, Vita Karoli - Oeuvres Complètes d`Eginhard. Paris: Société de l`Histoire de France, 1840, pp. 83 a 85.
-Imagens: 001 - Arq. pessoal AA; 002 a 004 in Wiki

Documentos em linha, acedidos em 07-06-2018

 

-ANCIÃES, Alfredo Ramos – “Simbologias Romano-Europeias: O Exemplo da Catedral de Aachen” http://cumpriraterra.blogspot.com/2014/12/a-imagem-do-imperio-romano.html Cumprir a Terra , acedido em 07.06.2018)



-Brasão de armas do Sacro Império Romano-Germânico e da Alemanha -  http://pt.wikipedia.org/wiki/Bras%C3%A3o_de_armas_da_Alemanha;

-Carlos Magno -  http://pt.wikipedia.org/wiki/Carlos_Magno; acedidos em 8.11.2014;

-Charola Templária do Convento de Cristo de Tomar - http://www.conventocristo.pt/pt/index.php?s=white&pid=186;




-Joias e símbolos medievais. A Coroa de Carlos Magno / Plineo Corrêa de Oliveira - https://joiasesimbolosmedievais.blogspot.com/2010/01/coroa-de-carlos-magno-joia-adequada-ao.html

-Lista dos Imperadores do Sacro Império Romano-Germânico -  http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_imperadores_do_Sacro_Imp%C3%A9rio_Romano-Germ%C3%A2nico;


-Património Cultural da Humanidade – a Catedral de Aachen - http://www.germany.travel/pt/cidades-e-cultura/patrimonio-mundial-da-unesco/catedral-de-aachen.html;

terça-feira, 29 de maio de 2018

BENS CULTURAIS LOCAIS E UNIVERSAIS: BENTO DE NÚRSIA ORGANIZAÇÃO TRABALHO E COMUNICAÇÃO



 
https://3.bp.blogspot.com/-OYtS_TZGhgI/V3RNkxTu7gI/AAAAAAAAAsc/52jg1Fvjo244O8Wb7Dt5Q0242Pz1qiTdQCLcB/s320/Sao%2BBento%2BOra%2Bet%2BLabora%2BVitral%2Bigreja%2BMassama%2BDSCF0146.jpg
Comunicação, não é o mesmo que transmissão ou informação;

Comunicar é algo que (co)move/envolve as partes: pessoas e tudo o que vive. Pode até tratar-se de comunicação entre pessoas, animais, plantas e árvores (cf. S. Francisco e fontes infra) implicando respostas, a que no vulgo chamamos "feedbacks".

Se apenas vemos filmes, espectáculos, programas de televisão; usamos o facebook sem criatividade, enviamos mensagens sem retorno; fazemos passeios e viagens, sem troca de sinais, então estamos a fazer entretenimento: Podemos estar a cultivar-nos, informar-nos ou informar os outros; não estamos a comunicar.

Quando os ruídos impedem a comunicação, significa que precisamos adoptar medidas, quiçá de certo “isolamento”, o que em princípio, parece contraditório à comunicação. Contudo foi esta conduta que Bento de Núrsia adoptou aquando da crise do Mundo Romano/Ocidental com a entrada de “emigrantes e invasores” que marcaram a Europa dos finais da Idade Clássica, contribuindo para a Idade Média.

Bento de Núrsia torna-se padroeiro da Europa, venerado em milhares, senão dezenas de milhares de localidades do mundo, entre elas, Massamá/Sintra ; Seixas/Caminha, Minho.
Imagens: 1,2,3 - Massamá ; 3,5 e 6 - Seixas Caminha Minho


 “Quando se fala de Seixas, não se pode deixar de referir a Capela de São Bento e as tradições religiosas que lhe estão afectas. Isso porque, se mantêm até aos dias de hoje, a romaria e a festa que este Santo do Cristianismo promove na população, seja a local ou forasteira.” (cf. http://jf-seixas.com/historia/ acedido em 29.05.2018) ; “Esta capela fora do normal, de proporções grandes, tem a sua história baseada nos Freires Templários, remontando por isso à Idade Média em que se fixaram em Seixas ao edificar uma igreja dedicada ao culto de São Bento.” (cf https://www.visitarportugal.pt/distritos/d-viana-castelo/c-caminha/seixas/capela-sao-bento , acedido em 29.05.2018)

À organização, ecologia e trabalho, acrescente-se boa comunicação porque uma nova Europa é precisa. Aos ruídos e poluição nos media e transportes suceda uma filosofia como a inspirada a/por Bento de Núrsia, consolidada no saber e no (conhe)cimento "Ora et Labora".

 

Palavras-chave: arte, bem cultural, comunicação, Massamá, Nova Museologia, São Bento, Seixas Caminha

 

Outras fontes, acedidas em 29.05.2018:

 

--ANCIÃES, Alfredo - “COMUN(IC)(AÇÃO) EUROPA S. BENTO REORGANIZAÇÃO” http://cumpriraterra.blogspot.pt/2016/06/79-comunicacao-europa-s-bento.html

ANCIÃES, Alfredo - “COMUNICAÇÕES ENTRE AS ÁRVORES E OUTRA NATUREZA” http://cumpriraterra.blogspot.com/2016/11/108comunicacoes-entre-as-arvores-e.html

--ANCIÃES, Alfredo - “COMUNICAÇÕES D`OUTRORA E UMA PERSPETIVA DE FUTURO – O CASO DE J.C.BOSE http://cumpriraterra.blogspot.com/2015/07/48-comunicacoes-doutrora-e-uma.html

--ANCIÃES, Alfredo – “LUSOFONIA E PRECURSORES DA RÁDIO: A TELEGRAFIA ATRAVÉS DAS ONDAS HERTZIANAS, TAMBÉM DITAS LANDELLIANAS”  http://cumpriraterra.blogspot.com/2017/03/lusofonia-e-precursores-da-radio.html

--VP VISITAR Portugal, et al- imagens “Capela de São Bento – Seixas Caminha” https://www.visitarportugal.pt/distritos/d-viana-castelo/c-caminha/seixas/capela-sao-bento

terça-feira, 22 de maio de 2018

«EXPO`98» MEMÓRIAS DE UMA DAS EXPOSIÇÕES MAIS BONITAS DE SEMPRE


Para Uma Nova Museologia


Publicação fred (Alfredo Ramos Anciães): 21 May 08 07:26 PM; reposição em 22.05.2018 por altura em que perfaz exactamente 20 anos desde a inauguração e 520 do mote  da evocação.


“A Expo`98 foi a mais bonita de sempre”.

Com esta curta frase o Presidente do Bureau International des Expositions Ole Philipson caracterizou esta exposição que teve início nos 100 dias anteriores no "Caminho do Oriente" e se prolongou pelo espaço destinado.

EXPO`98EXPO`98

(o autor deste post em 2001 ainda vestiu a camisola da Expo`)

A Expo`98 abriu oficialmente no dia 21 de Maio e foi encerrada às 08H00 do dia 1 de Outubro, 500 anos decorridos da chegada de Vasco da Gama à Índia.

 

EXPO`98

(da minha colecção de peças da Expo`98)

Nesta exposição Portugal viveu os dias mais expansivos da sua História. Lisboa estava em festa permanente e o contágio, no bom sentido, repercutiu-se em toda a sociedade portuguesa através de uma parafernália de meios. As expectativas não foram goradas.

EXPO`98

(da minha colecção de fotos da Expo`98)

A Expo`98 foi adorada e vivida em ambiente inteiramente festivo e só não foi mais apreciada porque o enleio e o sonho cederam a toda a realidade. A páginas tantas parecia que a Expo` era um dado adquirido, que os seus efeitos iriam durar para sempre.

EXPO`98 - Cartofilia Telefónica com Logo Expo PT.jpg

(da minha colecção de peças da Expo`98)

Em 1940, num contexto mais caseiro, Portugal havia realizado uma outra Expo` de enorme impacto em Lisboa e nas populações da capital e do país. Foi a “Exposição do Mundo Português de 1940” que evocou o 3º Centenário da Restauração e o 8º da fundação de Portugal. Esta exposição recuperou a faixa ocidental à beira Tejo que teve como polo aglutinador o Mosteiro dos Jerónimos. A temática e o espírito desta Expo` estavam igualmente ligados aos Descobrimentos e também à “missão civilizadora e cristianizadora pelos portugueses”. Hoje cheira um pouco a mofo esta expressão mas não devemos desprezá-la nem temê-la porque tem a sua dose de verdade.

EXPO`98

(da minha colecção de peças da Expo`98)

O espaço que mediou entre estas duas exposições foi de 58 anos. Tempo a mais. Esperemos que o próximo grande e útil evento não envolva tanto tempo. Com efeito o lema da Expo`98: “ Os Oceanos, um Património para o Futuro” deveria entrar no nosso desígnio, visto a longa tradição histórica e a extensa zona marítima que possuímos e não temos tirado vantagem compatível.

Evocar a Expo`98 é lembrar os espectáculos diários do Aquamatrix, aquele écran gigante em forma de ovo onde, todas as noites, havia "show" de imagens fantásticas. É fruir toda a zona oriental recuperada e pertencente a dois concelhos, a parte da cidade mais animada. Calcula-se que por cada mês visitem esta zona cerca de dois milhões de pessoas.

Destaque-se a divulgação de Portugal e a notoriedade através desta Expo` em canais de televisão e programas de rádio durante a exposição. Milhares de jornalistas estrangeiros foram acreditados durante a Expo`. Presidentes, reis e milionários visitaram-na e não pouparam elogios.

É ainda de lembrar: O Pavilhão Atlântico como um dos mais modernos e maiores da Europa para receber eventos. O Oceanário já foi visitado por cerca de 22 milhões de pessoas desde a inauguração. Representa 4 oceanos com centenas de espécies piscícolas, animais e plantas ligadas às actividades marítimas. O Pavilhão do Conhecimento dos Mares é hoje Museu de Ciência Viva. O Pavilhão de Portugal com a sua pala projectada por Álvaro Sisa Vieira é outro "ex-libris" da engenharia e da arquitectura moderna. O Pavilhão da Realidade Virtual proporcionou-nos espectáculos de uma interpretação da mítica Atlântida. O Pavilhão da Shel mostrou-nos uma magnífica colecção de conchas. O Pavilhão Coca-Cola com grande imaginação na arte associada às embalagens. Os vários pavilhões dos países representados deram-nos uma visão de realidade e de sonho das nações espalhadas por todo o mundo. As animações e os espectáculos durante os 132 dias com sessões de música, teatro, circo e dança foram constantes. Os espectáculos da Praça Sony prolongaram-se mesmo para lá do encerramento e fizeram desta zona um espaço de grande animação.

A mascote representando o mar e o sol contém a figura do Gil.

EXPO`98

Este desenho e cores foram objecto de selecção entre centenas de concursos. Os autores são o pintor António Modesto e o escultor Artur Moreira. O nome evoca o navegador português Gil Eanes que dobrou o Cabo Bojador em 1434. A proposta deste nome foi seleccionada entre 765 concorrentes, tendo sido escolhido - "Gil" da autoria do aluno José Luís Coelho da Escola de Ensino Básico de Barrancos.

A Gare do Oriente, projecto de Santiago Calatrava é outro ex-libris desta zona. O teleférico é um equipamento de diversão e lazer permitindo apreciar a paisagem de uma outra perspectiva, do Tejo para Lisboa. Os vulcões de água continuam a inebriar-nos e deliciar-nos. Em dias de muito calor pode ver-se gente a deixar-se refrescar por estes vulcões.

A Ponte Vasco da Gama, a maior da Europa, até à altura, realizada no âmbito da Expo` mede mais de 13 km e une Norte e Sul pelo Montijo. A Feira Internacional de Lisboa passou para os pavilhões da zona oriental. A Marina, construída onde fora o aeroporto marítimo-fluvial de Lisboa está a ser desassoreada e recuperada para voltar a funcionar como marina.

EXPO`98

A empresa Parque Expo` tem gerido a zona com alienação de vários espaços para construção de novos edifícios; e ainda assim, se mantém muito do espírito da Expo`98. Apenas deixo aqui alguns exemplos do que foi e é este espaço que ajudou a situar Portugal como destino turístico, que não apenas de Sol e Mar. Portugal ficou na moda dos países a visitar. Portugal está Hoje a tirar os proveitos da Expo 98`pela imagem difundida e pelos espaços recuperados e equipamentos que deixou.

Cabe aos governantes, às empresas, aos gestores e a todos nós fruir os benefícios deste recurso e é de pensar desde já num outro desígnio, um outro evento que seja novamente o “mais bonito de sempre”.

…………..

P. S. Frases: “Em 2015 foi considerado o melhor aquário do mundo pelo Traveler’s Choice do TripAdisor” (Geraldes, Helena, 29.02.2016).

“Pela quarta vez consecutiva, o espaço, que em 2014 foi reconhecido como o melhor aquário da Europa e o segundo melhor do mundo, recebe o certificado de excelência de 2015 deste site de viagens, onde os utilizadores avaliam espaços e experiências relacionadas com o turismo). (https://nit.pt/out-of-town/07-01-2015-oceanario-de-lisboa-com-certificado-de-excelencia-do-tripadvisor )

…………

Outras Fontes:

-- ANCIÃES, Alfredo Ramos fred “EXPO`98 `A MAIS BONITA DE SEMPRE`” Publicação: 21 May 08 07:26 PM nos blogues do sol, infelizmente desactivados há alguns anos por falta de manutenção. E porque em boa hora guardámos alguns conteúdos, aqui são repostos.


--GERALDES, Helena “Oceanário de Lisboa atingiu 20 milhões de visitantes” https://www.wilder.pt/historias/oceanario-de-lisboa-atingiu-os-20-milhoes-de-visitantes/

--TRIPADVISOR et al. “Oceanário de Lisboa com certificado de excelência”  https://nit.pt/out-of-town/07-01-2015-oceanario-de-lisboa-com-certificado-de-excelencia-do-tripadvisor

 


Comentários


# Anahory said on May 21, 2008 8:04 PM:

Olá Fred

Na altura da Expo estava eu em Bruxelas mas mesmo assim nos dois períodos que vim a Portugal enquanto a Expo durou visitei-a diversas vezes e adorei.

Só não adorei tanto as horas que por vezes tive que esperar nas bichas, mas isso já se imaginava. Penso que apesar de todos os erros a Expo teve a grande vantagem como refere de por um lado dinamizar a cidade de Lisboa, dar a conhecer Lisboa e Portugal ao Mundo e ainda reconstruir aquela zona que hoje continua em grande desenvolvimento. Se compararmos isto com o que sucedeu em Sevilha que o espaço onde foi construída a Expo ficou ao abandono anos e anos a fio (este momento não sei se ainda continua assim ou não) a nossa Expo foi um enorme sucesso. Mas como se sabe todos os empreendimentos desta envergadura têm sempre os seus desaires financeiros... Gostei de ler este teu post. Beijos Kiki

# AlfredoRamosAnciaes said on May 21, 2008 9:09 PM:

Kiki. Foi um enorme prazer ver-te a abrir em primeira mão estes comentários. E logo um comentário sábio. Bjsss fred

# AlfredoRamosAnciaes said on May 21, 2008 9:12 PM:

Kiki, Só para dizer q entre dois passaportes q tenho carimbados, não esqueci a página da tua 2ª Pátria. Não sei se reparastes porque o carimbo é pequeno.

Bj fred

# Snowmass said on May 22, 2008 12:03 AM:

Fred, Esta recordação que nos reavivou, de forma simples e directa, marca o início da amargura de muitos que sempre sonharam um futuro promissor; este post revela que estes eventos nem sempre alavancam as nações - são marcas que ficam para se admirarem ou para se contestarem. Fui visitante entusiasta, mas não fiquei tão deslumbrado como esperava. Hoje quase aboli essa experiência da minha memória, contudo penso que o saldo final terá sido positivo.  Este post foi "mais dos mais bonitos que sempre nos presenteia"!

# HelderFraguas said on May 22, 2008 2:42 AM:

Bonita recordação de um evento inolvidável

# AlfredoRamosAnciaes said on May 22, 2008 11:08 AM:

Caro Snowmass ! Concordo consigo, em parte, só em parte. É certo que vivemos numa depressão que a Expo`98 não conseguiu evitar. Mas a depressão também terá os seus aspectos positivos o de nos pôr a pensar nos porquês. Eu penso que a Expo`98 não foi causadora dos males, antes pelo contrário, os efeitos positivos estão aí numa zona recuperada que nunca o seria, na proporção que foi; sem a Expo`98 não teríamos estas memórias e hoje o nosso turismo e a nossa balança de transacções estaria muito pior. Os efeitos benéficos da Expo`98 continuarão a sentir-se na notoriedade de Portugal. Obrigado pela visita e pelo comentário. fred

# AlfredoRamosAnciaes said on May 22, 2008 11:10 AM:

Caro HelderFraguas! Obg pelas suas palavras sempre de incentivo. fred

# OlindaGil said on May 22, 2008 6:49 PM:

Olá Amigo Alfredo Há dez anos visitei a Expo 98 com um grupo de 30 alunos da Escola EB 2,3 Professor Gonçalo Sampaio e quatro professores, foram três dias divertidíssimos que nunca esquecerei. Beijinhos

# AlfredoRamosAnciaes said on May 22, 2008 7:08 PM:

Olá caríssima OlindaGil! O teu nome é prendado, ele tem o tal "Gil", mascote tão simpática e significativa da EXPO`98. Deve ter sido muito divertido e tb muito cansativo, entre tanta gente a visitar tantas coisas. Bjs fred

# adri said on May 23, 2008 11:09 AM:

Caro Fred, Já passaram 10 anos, mas na nossa memoria perdura o feito. Parabéns pelo post, pela criatividade e pela paixão com que descreveu o evento. Um abraço e BFS

# AlfredoRamosAnciaes said on May 23, 2008 11:21 AM:

Caro Adri! A História da Expo`98 começa praticamente agora com o 10 aniversário. Eu vivi esta Expo` com paixão e recolhi muito material que um dia integrará uma exposição. Ainda poderia ter vivido e recolhido mais peças, mas enfim já dá para alguma coisa. Obg pela passagem e comentário. fred

# marylyz said on May 23, 2008 1:44 PM:

Boa tarde Amigo Fred: Parece que foi ontem e já passaram 10 anos, e todavia,10 anos é muito tempo... Foi na verdade um marco importante no nosso País...eu só me cansava nas filas de longos períodos para entrar num ou outro pavilhão. Continua a ser um belíssimo espaço...que quem puder, aconselho sempre a visitar. Eu estive lá na 1ªsemana de Maio e adoro sempre. Beijinhos um bom fim de semana Marylyz

# AlfredoRamosAnciaes said on May 23, 2008 3:16 PM:

Olá Caríssima Marilyz. Pois é, já passaram 10 anos! Hoje em dia o tempo parece que passa a correr. Na realidade foi um marco importantíssimo para o país. Os estudos sistemáticos de avaliação ainda não foram feitos mas esta Expo` foi uma lufada de ar fresco, um intercâmbio cultural e económico que continua a dar frutos.  Bjsss fred

# ramodebarro said on May 24, 2008 11:19 AM:

Meu caro. Este elogio é «patriótico» mas justo. Hiouve de facto um grande empolgamento nacional para que tivesse o êxito esperado. E ainda bem!

# AlfredoRamosAnciaes said on May 24, 2008 7:58 PM:

Olá Ramo! Sim é patriótico e assumido. Não desse patrioteirismo xenófobo, esse nunca mas de amor à terra dos nossos pais, é o que Pátria quer dizer, se lhe tirarmos os significados q o falso internacionalismo lhe quis atribuir. Abraço e obg por ter passado e pelo comentário. fred

# jotapece said on May 24, 2008 11:07 PM:

Caro Amigo! Apesar de viver em Vila do Conde, sou natural de Fornos de Algodres, distrito da Guarda, Diocese de Viseu. Estudei em Viseu. Assim, não posso responder à questão que me coloca, pois vivo aqui há pouco tempo. Entretanto, se tiver algum conhecimento sobre a pessoa que questiona. contactá-lo-ei. Parabéns pelo seu blog. Passarei a visitá-lo com frequência.

# AlfredoRamosAnciaes said on May 25, 2008 2:36 AM:

Caríssimo JPC! Obg. Eu sou do Distrito de Viseu e o meu Concelho pega com o Distrito da Guarda. Cumprimentos. fred

# JAMES said on May 26, 2008 12:19 AM:

Caro Amigo Fred, E... Já passaram 10 anos da inauguração!!! Independente de todas as recordações que este 'post' nos trás, e caso para dizer: MAIS DEZ!!!!

Parabéns! Abraço James

# AlfredoRamosAnciaes said on May 26, 2008 12:09 PM:

Caro James. Sim. Daqui a dez espero fazer ou colaboarar numa exposição sobre a EXPO`98. Pedir e desejar não custa nada e é meio caminho para a realização.

Abraço fred

# marylyz said on May 26, 2008 5:46 PM:

boa noite amigo Fred: È muito natural, na medida em que m/ mãe foi funcionaria desde os 18 anos até aos 38 anos. Chamava-se Cesaltina Gouveia da Costa. Faleceu no EX Congo belga com 43 anos. Lembro-me eu quem a foi substituir , se chamava Rodrigues. Beijinhos e boa semana. marylyz

# gomes2000 said on May 26, 2008 7:35 PM:

olá Fred, gostei da Expo. Ainda gosto de ir lá passear, comer um gelado, tem aquelas fontes todas bonitas e é uma flor na cidade lisboeta, no aspecto que os espaços de diversão e lazer são cada vez mais dentro de espaços fechados. Bem... teremos sempre os jardins de Belém e mais uns, mas, até Monsanto se tornou perigoso. Quanto à Expo, com o Oceanário magnífico, e o Pavilhão Atlântico que muito bem mencionou, penso que são óptimos e muito bom extraem no nosso país, porque também temos que manter a cultura, lazer, ...  Falo nisto, porque como muito bem sabe, quando se fazem projectos grandes, aparecem sempre as vozes que alertam para a miséria e outras necessidades sociais. Como eu os compreendo... Mas, assumo aqui, que fui a favor da Expo98, assim como da iniciativa do Euro. Trouxe outra dinâmica ao país, já não falando nos acessos à capital, na ponte que utilizo (quase). Quanto à minha posição para uns Olímpicos, ainda não sei. Também temos um país pequenino, não podemos desgastá-lo com demasiadas infraestruturas! Mas, aproveitar o que temos... Como se aproveitou a Expo e ainda bem. Como mencionou a Kiki, sabemos o que aconteceu ao recinto em Sevilha... Bem, e os estádios vão dando espectáculo... Venham grandes e bons eventos, mas com cabeça! Temos tudo para ser bons anfitriões do mundo! Beijinhos, boa semana

# AlfredoRamosAnciaes said on May 26, 2008 7:37 PM:

Caríssima mary, O q eu pensava não pode ser. Com efeito, tive um colega que foi para essa zona mas já depois do 25 de Abril e chama-se Zulmiro de Almeida. É um dirigente do Sindicato SNTCT da zona Norte. Uma boa tarde e uma noite calma e feliz. fred

# AlfredoRamosAnciaes said on May 26, 2008 7:45 PM:

Olá caríssima Gomes, Jogos Olímpicos! Sim,fez bem em mencionar. Seria OURO SOBRE AZUL mas como os investimentos são grandes e já temos bastantes infraestruturas, seria óptimo realizá-los juntamente com Espanha.

É tempo de nos deixarmos de fobias e de grandezas q não temos. O Euro pecou com estádios a mais, mas já que estão feitos há que os rentabilizar. Semana maior com mais alegrias, fred

# gomes2000 said on May 26, 2008 9:56 PM:

rectifico o (quase) da ponte para: (quase) diariamente. Obrigada, boa semana também para si e boa noite

# avomilu said on May 26, 2008 10:05 PM:

Fred Amigo, obrigada pelo post  está lindo, assim como o recinto da expo98, vou lá muita vez porque moro em Lisboa, muitas vezes almoço principalmente quando os dias estão lindos , está tudo impecável, é um sitío delecioso para passear a beira rio. Beijo da amiga milu

# lourinho said on May 27, 2008 12:40 AM:

Infelizmente por motivos profissionais não pude saborear convenientemente o evento.  Ainda bem que se realizou a Exposição, o local anteriormente era assustador. Espero que se conserve por muitos anos e sem degradação. Um abraço ML

# AlfredoRamosAnciaes said on May 27, 2008 12:51 AM:

Olá lourinho, Boa noite e obg por ter passado e pelo comentário.

fred

# AlfredoRamosAnciaes said on May 27, 2008 1:34 PM:

Se a avomilu gosta e frequenta aquele espaço com o "espírito" da Expo`98 é porque o sítio é mesmo "delicioso". Quem sou eu para questionar a sua experiência e o seu bom gosto. Bjs fred

# Gilda said on June 3, 2008 2:54 PM:

Olá Fredinho. A correria do dia a dia, tem-me  atrasado visitar teus posts.

Mas consigo em tempo apreciar esta bela reportagem sobre a Expo98.

É sempre um evento memorável! Parábens pela lembrança, tão bem apresentada nest post. Grande beijo carinhoso e bom dia.Gi.

# AlfredoRamosAnciaes said on June 3, 2008 9:53 PM:

Olá Gildinha! Obrigado pela tua agradável visita e comentários sempre mui queridos. Uma boa noita e boa semana para ti e teus próximos mais um abraço para o Brasil. fred

# Gilda said on June 7, 2008 4:54 PM:

Fred Querido Venho deixar meus votos, de um excelente final de semana, para ti e toda sua família. Aproveitei e reli este must de post, e sobrecarreguei as estrelinhas!! Um beijo afetuoso desta amiga brasileira, que muita estima e consideração lhe devota. Gilda.

# Luana said on June 17, 2008 6:12 PM:

Também tenho verdadeira paixão pela zona da expo. O teu relato fez-me lembrar esse ano e a viagem a Lisboa propositadamente para isso. Já passou um tempo. Estamos a ficar mais velhos! Obrigada pelo contributo e obrigada também por visitares a Luana. Beijinho ao teu Kiko. Um beijinho. Luana

# AlfredoRamosAnciaes said on June 19, 2008 11:15 AM:

Luana! Beijinhos tb para ti e para os teus fofinhos.  Na expo houve paixões e revivem-se paixões. É tão bom. fred